O QUE É FLUXO DE CAIXA E POR QUE ELE É IMPORTANTE?

Com uma agenda cheia de pacientes todos os dias, pode parecer que seu consultório está prosperando. Mas observe mais de perto alguns de seus sinais vitais — como o fluxo de caixa — e você pode perceber que sua prática sofre de condições que podem ameaçar sua continuidade.

É um desafio cuidar dos seus pacientes e consultas ao mesmo tempo em que se esforça para permanecer financeiramente saudável.

Para garantir que sua prática seja financeiramente forte, é importante obter um entendimento mais profundo sobre pontos-chave da sua gestão financeira, especialmente o fluxo de caixa.

Acompanhe conosco e descubra o que é e como calcular o seu!

O que é o fluxo de caixa?

Primordialmente, é o registro de todas as entradas e saídas de dinheiro que ocorrem no seu consultório.

Seu cálculo inclui considerar todo o dinheiro recebido das consultas e subtrair de tudo que você precisa pagar para manter o consultório funcionando. Isso inclui itens como contas de água e luz, materiais para a prática, aluguel do espaço, entre outros.

Por que o fluxo de caixa é importante?

Ter controle sobre o seu fluxo de caixa é de extrema importância para evidenciar quanto dinheiro entra e quanto sai do seu consultório.

Isso porque, pode parecer óbvio, mas para sua prática ter sucesso é preciso que o valor que entra na sua conta seja maior do que aquele que sai dela. Chamamos isso de fluxo de caixa positivo.

Contudo, trabalhar com o fluxo positivo significa não só conseguir pagar todas as contas no fim do mês como garantir o lucro da prática.

Além disso, analisar seu fluxo de caixa permitirá identificar possíveis pontos de economia, para que seu consultório possa crescer ainda mais e ajudar mais pacientes.

Como calcular seu fluxo de caixa?

Primeiramente, para ter um controle detalhado, é preciso controlar de perto todos recebimentos e pagamentos do consultório. Em suma, isso inclui:

  • Recebimentos: consultas realizadas. Para isso, é preciso ter um controle preciso da agenda do consultório;
  • Pagamentos: despesas bancárias, internet, utilidades públicas, materiais, impostos, aluguel, serviços de terceiros, e qualquer outro gasto que seja relativo à manutenção da prática.

Depois de anotar tudo em colunas separadas, os valores de recebimentos e pagamentos devem ser somados separadamente e depois subtraídos. Ou seja, a fórmula do seu fluxo de caixa será:

Fluxo de caixa = recebimentos – pagamentos

Em resumo, caso o valor final seja positivo, isso significa que seu consultório está indo no caminho certo e gerando lucro. Caso seja negativo, é preciso revisar alguns pontos.

Alguns problemas podem incluir:

  • Falta de gestão da agenda e cancelamentos;
  • Falta de controle das consultas pagas;
  • Problemas de cobrança junto aos pacientes;
  • Confusão entre os gastos da prática e gastos pessoais;
  • Sobrecarga no pagamento de impostos;
  • entre outros.

Dessa maneira, o planejamento básico do seu fluxo de caixa já representa de imediato uma melhora no seu controle financeiro. Por isso, muitos profissionais utilizam planilhas do Excel para ajudar no controle, em vez do tradicional caneta e papel.

Porém, além da falta de tempo, você pode não ter o conhecimento de informática necessário para isso. Portanto, contar com a ajuda de um parceiro especializado, que te oriente durante toda a execução do seu fluxo de caixa, é um diferencial.

A Resolvve oferece uma consultoria completa de gestão financeira para tornar esse controle mais simples e claro. Clique aqui e conheça mais sobre as soluções financeiras que podemos te oferecer!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Fechar Menu

Não encontrou o material
que gostaria?

Cadastre seus dados abaixo e receba novos conteúdos sobre gestão financeira.